Análises

Análise: CD Acústico e ao Vivo 2/3 – Rosa de Saron

análise rosa de saron

Em Acústico e ao Vivo 2/3, Rosa de Saron relembrou músicas de álbuns gravados após o primeiro acústico e com a seguinte divisão: Horizonte Distante (5 músicas), O Agora e O Eterno (4 músicas), Latitude, Longitude (2 músicas), Cartas ao Remetente (6 músicas) e inéditas (2 músicas). Mesmo assim, esperava que outras músicas estivessem presente no DVD e CD, como “As Horas”, “Até o Fim”, “Acenda a Luz” e “Vinte e Seis”, mas as inéditas, com certeza, preencheram todas as lacunas que poderia incomodar o ouvinte quanto ao repertório.

Mesmo sendo um disco composto, em grande parte, por regravações, a banda conseguiu imprimir um conceito, tanto em termos de musicalidade, no teor gótico e trovadoresco dos arranjos. A orquestra que acompanhou os músicos e os backing vocals soaram totalmente conexos com a proposta do álbum.

Se aparece pela segunda vez em um álbum da banda e novamente ao vivo. As mais conhecidas e queridas pelo público apareceram em uma roupagem diferente, como se fossem inéditas: Mais que um mero poema e Menos de Um Segundo. O disco também reserva participações especiais que enriquecem o produto final. Em Casino Boulevard, o padre Fábio de Melo dividiu os vocais com Guilherme. A inédita Incompletude teve a participação ilustre do violinista Lucas Lima. E em Dias Assim, o convidado foi Jonathan Correa, vocalista da banda Reação em Cadeia. Em mais de vinte e cinco anos de carreira, os músicos do Rosa de Saron estão em total forma.

Sobre o Autor

Jhonata Fernandes

Acriano, cristão reformado, estudante de música licenciatura pela UFAC, a frente do blog Dialetos & Coisas Boas e de seu vlog pessoal homônimo no YouTube.

Adicionar comentário

Clique aqui para deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *