Análises

Análise: CD Venha o Teu Reino – Davi Sacer

venha-o-teu-reino

Davi Sacer se tornou um dos grandes expoentes da música congregacional no Brasil ao liderar ao lado de Luiz Arcanjo os ministérios de Louvor Toque no Altar e Trazendo a Arca, fazendo sua voz ser conhecida em todo o país através dos grandes sucessos do Toque no Altar e Trazendo a Arca.

Em carreira solo desde 2010, Davi renovou contrato com a Som Livre e em 2014 lançou seu segundo trabalho pela gravadora, o álbum “Venha o Teu Reino”.

Recém-lançado pela Som Livre, o novo álbum solo do cantor Davi Sacer tem projeto gráfico assinado pela Agência Excellence, do David Cerqueira, este que também assina algumas canções, inclusive “Venha o Teu Reino”. A produção musical e arranjos ficou por conta de Kleyton Martins.

Diferente do disco anterior “Às margens do teu rio”, o cantor apostou numa capa temática, simbolizando o Reino dos Céus, em direção à terra. O tema do disco não é a toa, pois reflete bem a proposta do álbum de ser um disco bem mais “vertical”, teocêntrico do que o que normalmente o cantor costuma apresentar, desde o Toque no Altar e Trazendo a Arca e seguindo carreira solo, recebendo inclusive algumas críticas a respeito disso.

Davi Sacer diversificou o repertório gravando menos canções autorais, o que certamente contribui para um disco menos repetitivo principalmente quanto às temáticas das canções.

A música de abertura “Quanto mais Te conheço” de autoria de Marcos da Costa Brunet funciona como uma declaração de amor ao Senhor. Seu refrão reflete bem isso: “E quanto mais te conheço| Muito mais eu te amo | Meu amado preferido”. Aqui Davi Sacer declara que não importa o que vier, jamais deixará de seguir e adorar ao Senhor.

A segunda canção é a faixa que dá nome ao álbum. “Venha o Teu Reino” é baseada na oração ensinada por Jesus, o “Pai nosso”. Sem dúvida é uma das melhores canções do álbum. Apesar de “letristicamente” simples, a sonoridade alcançada pela canção a torna singular. A ponte da música declara a mudança na postura musical de Sacer: “Porque o reino, poder e a glória | São Teus para sempre | Amém”.

Declarando Jesus como o centro de tudo, Davi traz para o público brasileiro uma bela versão da canção “Jesus At The Center” de Israel Houghton, Micah Massey e Adam Ranney. “Jesus é o Centro” é o que pode ser chamado de canção vertical, onde o centro da temática enfoca não bênçãos, milagres ou as relações humanas, mas a adoração ao Senhor, sua grandiosidade e a necessidade dEle ser o centro de tudo, inclusive em nossos corações. “Que em meu coração | Cristo seja o centro | E todo o meu ser | Mostre quem tu és”, declara o refrão. Ministérios de louvor, cantem essa música!

“Eu entrego tudo” é a primeira canção do disco assinada por Sacer em parceria com Luiz Moreira e Kleyton Martins. Esta bela canção de renúncia, traz pontualmente alguns conceitos usados por Davi em outras canções. Essa dramaticidade às vezes assusta. É preciso ouvir bem o que se canta pra não incorrer em mentira. De qualquer forma, quem conhece a fundo a história do Davi Sacer ao ouvir essa canção vai perceber que cantá-la faz todo o sentido ‘para ele’, refletindo um novo momento em sua vida. “Eu entrego tudo | Pra seguir-te até o fim | Nunca mais o mundo | Vai mudar meu rumo | Estou indo para a cruz | Deixo o que for preciso | Pra não me perder de Ti”.

A faixa cinco, “Graça que me faz vencer” está entre as mais belas do disco. Composição de Jeff Arantes, versa sobre a perseverança de seguir em frente mesmo contra tudo e todos. Apesar de lindo louvar algo assim, só quando passamos por momentos que nos exigem essa postura que sabemos o quanto é difícil. “Eu não desisto, eu não paro de lutar| Eu não me canso de recomeçar | O inimigo não entende o porquê | É a graça que me fortalece | E me faz vencer”.

Mais uma composição de David Cerqueira chama atenção no álbum. “Vem rasgando o céu” é a faixa sete do disco e traz um som forte com arranjos mais pesados pro disco.  É dele também a faixa nove “Salmo 40” como se pode supor, baseada neste Salmo. Seu refrão reflete a essência de todo o álbum “Glória, poder e majestade | Sejam dadas a ti | Honra, domínio e governo | Devolvemos a ti”.

Ao ouvir todo o projeto é possível ver a coerência entre todo o repertório e o tema do disco. “Venha o teu reino” é essencialmente um disco que enaltece e revencia a Deus, o ser supremo. Do início ao fim, Davi Sacer procura passar a mensagem da necessidade de que Deus esteja em evidência. Que ele cresça e nós diminuamos.

Se antes criticado por músicas de tom antropocêntrico, Davi Sacer dedicou todo um trabalho para declarar que o centro de tudo é o Senhor. Um disco coeso, agradável de ouvir e cheio de canções com forte apelo aos grupos de louvor. Para quem sente saudades da época de Sacer no Toque no Altar, vale a pena conferir este disco que, não substitui os clássicos “Sacer/Arcanjo”, mas prova que Davi está buscando fazer o melhor também em carreira solo. O disco não foge ao que Davi Sacer sempre apresentou, e nem teria sentido. É um álbum congregacional mesclando pop rock em algumas faixas. A mudança notável está mesmo por conta das letras.

[button link=”http://www.opropagador.com/servico-de-streaming-spotify-chega-ao-brasil-saiba-como-criar-uma-conta-gratis/” size=”large” text_size=”beta” newtab=”on”]Para ouvir o CD completo faça login em sua conta no Spotify[/button]

 

Sobre o Autor

Danilo Andrade

Editor responsável pelo portal O Propagador, consultor de design e marketing na gravadora Celebrai Music, assistente Serviço Social.

Adicionar comentário

Clique aqui para deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *